Imprensa

Especialista em Segurança orienta como brincar e se proteger no carnaval 2019 

Coordenador da pós-graduação em Administração Pública e Segurança em Grandes Eventos do Centro Universitário Estácio da Bahia, Prof. Edval dos Santos Filho, dá dicas de segurança contra roubos e furtos durante a festa 
 
Salvador, 06 de fevereiro de 2019 – Salvador já está entrando no clima da festa de Momo 2019. Mas para que a folia seja perfeita, o Tenente Coronel da Polícia Militar, professor e coordenador da pós-graduação em Segurança em Grandes Eventos do Centro Universitário Estácio da Bahia, Edval Filho, informa sobre as inovações no sistema de segurança da PM e dá dicas de como se proteger no maior evento de rua do Brasil. 

De acordo com o Tenente Coronel, a Polícia Militar vem aplicando novas tecnologias para garantir ainda mais a segurança de baianos e turistas, e, para o carnaval deste ano, além dos Portais de Abordagens, detectores de metais e cães farejadores, as patrulhas utilizarão câmeras de filmagem para transmissão em tempo real de imagens e ocorrências do circuito para o Centro de Comando. Certamente as imagens serão utilizadas para reconfiguração do emprego do efetivo no circuito. 

 A Ouvidoria da Corporação também atuará para verificar junto aos baianos e turistas a qualidade dos serviços prestados e ainda, fará a custodia de documentos perdidos, uma das ocorrências que possuem grande volume durante esta época festiva. Já existe o sistema para registro e consulta, nos postos de entrega da Corporação. Por isso, o especialista aconselha levar uma cópia autenticada do documento de identificação. “Nas festas populares, em locais fechados ou abertos, leve sempre uma cópia da documentação e, se for turista estrangeiro, é melhor levar a cópia da parte de identificação do passaporte onde há número e foto do portador”, adverte.  

Fruto de parte de sua pesquisa no Doutorado em Tecnologias, do Centro Universitário CIMATEC da Bahia,  o Professor Edval Filho identificou um padrão de comportamento social nos grandes eventos: a procura por locais onde estão os postos da PM, para curtir as atrações com mais segurança, por isso,  a PM ampliou o número de Postos Elevados de Observação (PEO), na pesquisa efetivada nos carnavais de 2015 a 2018, evidenciou baixo nível de ocorrências no raio de 200 metros destes postos, e uma concentração de populares 80% maior que nas áreas distantes destes POEs.  

Edval Filho, que também é professor titular da Academia de Polícia Militar e especialista em Gestão Estratégica da Segurança Pública, recomenda não atender o celular de forma ostensiva em meio à multidão. “O recomendado é não levar o aparelho para a festa, mas caso não consiga se desgrudar dele, use de forma discreta e coloque em uma bolsa porta-celular presa ao corpo”, diz. 

O professor aconselha não levar objetos de valor que possam despertar o interesse dos marginais e, se for levar, é recomendável não deixá-los visíveis. “Os objetos de valor e dinheiro devem ser guardados no bolso interno da bermuda ou calça. Mas caso a roupa não tenha este tipo de bolso, é possível costurá-lo com um pedaço de pano”, explica. 

Outra dica de segurança dada pelo especialista é evitar os pontos de convergência. “Em alguns pontos, a mobilidade do folião é reduzida devido ao grande volume de pessoas, o que facilita a ocorrência de pequenos delitos. Assim, trechos como a Praça Castro Alves, Relógio de São Pedro e Ondina, nas proximidades do Cristo, são locais onde não é aconselhável se deslocar, exceto acompanhando a passagem das patrulhas da PM”, recomenda. “Fique atento para os locais de parada das patrulhas e aos postos elevados de observação da Polícia Militar, pois estes são os pontos mais seguros da folia. Este ano foi ampliado em 20% o número de patrulhas”, complementa. 

Para quem for levar as crianças para curtir a folia momesca, o Tenente Coronel diz que é melhor ficar próximo aos postos da PM. As bases móveis de segurança serão instaladas nos circuitos e nos bairros que sediarão o carnaval. O especialista lembra que é importante colocar um bracelete de identificação contendo o nome e o telefone do responsável e vestir a criança com roupas de cores fortes, pois ajuda a identificá-las no meio da multidão. “Só leve as crianças para assistir ao desfile em ambientes seguros, preferencialmente em camarotes e arquibancadas”, ressalta. 

Para a segurança dos turistas, a PM realiza uma ação apoiando no deslocamento do aeroporto para o hotel e do hotel para o circuito. “Basta que os organizadores dos passeios entrem em contato antecipadamente com a PM para utilizar o serviço especial de acompanhamento de grupos de turistas. Esta é uma inovação na área de segurança que já vem sendo copiada por outros estados”, afirma Edval Filho.Conforme o Edval Filho, a PM distribuirá em todos os circuitos da folia, policiais militares que dominam outros idiomas. Os agentes que pertencem ao Batalhão Turístico são treinados para atender melhor os foliões estrangeiros que não falam nosso idioma. 

A Polícia Militar utilizará o vídeo para monitoramento dos circuitos para se antecipar na proteção do folião. De acordo com o especialista em Segurança Pública, as câmeras operadas por policiais militares devidamente treinados farão a cobertura em múltiplos pontos dos circuitos. “As patrulhas serão direcionadas para os locais em que a monitoração indicar aglomeração e possibilidade de ocorrências”, explica. 

 O Tenente Coronel, que é Doutorando em Modelagem Computacional e Tecnologias Industriais e está desenvolvendo pesquisa para lançamento do Programa Segurança 4.0, reforça a importância da tecnologia da informação e comunicação como instrumento de potencialização e qualificação da ação policial. “Pretendemos ao término desta pesquisa apresentar modelo efetivo de uma segurança mais ativa, preventiva e integrada por tecnologias inovadoras de proteção humana e patrimonial. Acredito que a Bahia possa ser referência para o Brasil, não apenas no carnaval, mas no seu cotidiano”, afirma Edval Filho. 


Sobre a Estácio

A Estácio, um dos maiores e mais respeitados grupos do setor educacional do Brasil, atua há 48 anos no segmento de ensino superior. Presente em 23 estados e no Distrito Federal, por meio do ensino presencial, e em todo o Brasil com o EaD, conta com mais de 500 mil alunos matriculados. Atuante em projetos que contribuem para o desenvolvimento social e cultural do País, a Estácio promove o Programa de Responsabilidade Social Corporativa Educar para Transformar. O programa, que apoia iniciativas em cinco pilares - Esporte, Escola, Cidadania, Cultura, Inovação e Empreendedorismo – reflete o compromisso do Grupo Estácio de oferecer uma educação acessível e de qualidade e, assim, gerar um impacto positivo para a construção de uma sociedade mais justa.

Assessoria de imprensa (BA) Qualidade.Com
Renato Barbosa Filho: 71 2137-9890 / 99192-5807